MahalPita
/  12_DEZ / 21:00HS  /

 

https://soundcloud.com/mahal_pita

Nascido em Salvador, MahalPita é produtor musical e artista transmídia. Tem como linha de trabalho a transfiguração das culturas urbanas da Bahia, conectando-as com as possibilidades tecnológicas e os estímulos contemporâneos das  diásporas globais. Sua pesquisa passa por experimentações entre som, imagem e tecnologia, transitando pelo multiverso do popular, na fronteira entre o sagrado e o profano.  Seus trabalhos de produção musical têm ampliado as discussões sobre novas possibilidades de cruzamento entre entretenimento, arte e política a partir da ressignificação de elementos pertencentes à cultura afro-brasileira.

 

Foi colaborador do grupo BaianaSystem, emprestando seu olhar na criação de produções autorais, remixes e releituras de artistas como Tom Zé, Ney Matogrosso, BNegão, Margareth Menezes, Rico Dalasam, Flora Matos, Karol Conka, dentre outros. Atualmente se dedica aos seus projetos solo. Em 2020, lançou o EP MANO*MAGO, com Giovani Cidreira, e inicia o lançamento dos singles que apresentam a narrativa M8TADATAH.

 

M8TADATAH é uma performance vídeo-sonora que intersecciona transcomunicação instrumental, samba reggae, liturgias egípcias, genocídio negro e parte do estudo simbólico do eco enquanto camadas de presenças, energias, traumas e memórias acumuladas que se repetem em um espaço x tempo. Assim, é constituído uma espécie de ectoplasma sonoro onde camadas de som e textos se sobrepõem a manifestações de áudios capturados ao vivo por microfones instalados em meio ao espaço público do Pelourinho, em Salvador. Tal ação cria uma experiência de repetição, acúmulo e novos arranjos de memórias. Tem-se, então, um cruzamento entre improviso sonoro, spoken word e investigações mediúnicas (psicometria, transcomunicação instrumental e tiptologia). O F.E.V. (Fenômeno Eletrônico de Voz) é a gravação de vozes do outro mundo em fitas cassete, gravadores de rolo e outros equipamentos de gravação. É uma expressão mais recente para o fenômeno de Transcomunicação Instrumental (TCI), e se refere especificamente à maneira pela qual as vozes são gravadas usando tecnologia.