b-Aluria
Xenoglossia
/  06_DEZ / 17:00HS  /

 

https://b-aluria.bandcamp.com/

 

Gabriela Nobre é artista sonora, poeta e performer nascida no Rio de Janeiro. É doutoranda em Estudos Contemporâneos das Artes, na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde pesquisa as partituras verbais como interface entre música/arte sonora e poesia/texto literário. É mestra em língua e literaturas francófonas pela mesma instituição. Sua atuação na música se dá principalmente com o b-Aluria, projeto que investiga as relações entre som e palavra, ruídos, colagens e falas que criam narrativas descontínuas em busca de respostas às insuficiências da palavra escrita. É membro do selo Música Insólita, que se desdobra num site de conteúdo sobre a música experimental e curadora do podcast de mesmo nome, que divulga artistas da cena. 

 

Organizou o evento O Outro Baile, em parceria com Paulo Dantas e Daniela Avellar. Criou, em colaboração com Bianca Tossato e Verónica Daniela Cerrotta, o evento Estúdio Escuta, sessões de difusão de artistas experimentais com foco na experiência de escuta. Possui parceria com diversos outros nomes da experimentação no Brasil, como os trabalhos Corda e Corte (com Verjault); Perverto (com Teratosphonia, projeto de Nanati Francischini) e Fantasma (com Bernardo Girauta). Seu segundo projeto solo, -ada, lançou recentemente um álbum split de estreia em parceria com L£V1 ÄT4. 

 

Criado para o Novas Frequências, Xenoglossia – das vozes que constroem a sua própria garganta é uma peça para vozes, ruídos e texturas. Sua proposta é deslocar a palavra xenoglossia de seu usual contexto religioso, psiquiátrico, linguístico. Resgatá-la do estado de crença que constitui as mazelas e tragédias de nosso tempo.