New Music International Festival 2013. De 30/11 a 08/12.
Novas Frequências 2013

Apresentando: São Paulo Underground

O SP Underground nasce do encontro entre Rob Mazurek, cornetista americano e um das principais referências na cena de post Rock/Jazz Moderno de Chicago; e Mauricio Takara, baterista e percussionista paulista conhecido pelo M. Takara 3 e pelo Hurtmold; e mais tarde o duo ganha a companhia fixa de Guilherme Granado (percussão, eletrônicos). Com 4 discos lançados, o SP Underground faz uma mistura sonora de jazz eletrônico, minimalismo, samba, bossa nova, tropicalismo e por ai vai. A banda ganhou reconhecimento mundial depois de seu segundo CD, “The Principle of Intrusive Relationships”, entrou na lista dos 50 melhores discos lançados naquele ano da revista inglesa The Wire.

Já o terceiro disco da banda, ,“Três Cabeças Loucuras”, foi votado pela Time Out Chicago como um dos tops 10 disco de jazz de 2011 e é considerado a obra-prima do trio. Fazendo uma mistura híbrida de Tropicália, Psicodelia, improvisação, eletrônica e música concreta, o disco, “revela um espectro de som caleidoscópico que puxa os limites de cada estilo, criando um novo, inclassificável amálgama no processo.” diz o site All About Jazz.

O trabalho mais recente do Trio é o elogiado disco “Beija Flors Velho e Sujo”, o disco “mais acessível” (mesmo que ainda não sendo) da banda até hoje. As composições deixam um pouco de lado a esquizofrênica característica dos outros CDs, e focam em sons mais globais e até mesmo pop. Isso pode ser notado na canção “The Love I Feel For You Is More Real Than Ever”, faixa que foi escrita para ser tocada no casamento de Mazurek.

O disco ainda conta com três homenagens: “Ol’ Dirty Hummingbird”, tributo à Ol’ Dirty Bastard, do Wu Tang Clan; “Arnus NusAr”, reverenciando Sun Ra; e a última faixa do disco, “Taking Back The Sea Is No Easy Task”, citando “Suíte de Pecador” de Dorival Caymmi.

Com alguns anos de estrada, o SP Underground já se apresentou mundo afora e esse ano fez um show inesquecível com o mestre Pharoah Sanders na Virada Cultural de SP. Se depender do que ouvimos por ai das apresentações ao vivo da banda, ela tem tudo para entrar no ranking de melhores do festival até hoje.

 
Comments