New Music International Festival 2013. De 30/11 a 08/12.
Novas Frequências 2013

Apresentando: Demdike Stare e Miles

Demdike Stare é uma dupla obcecado por uma coisa: terror. Suas músicas são trilhas de filmes de terror que nunca existiram; suas capas de disco são peças assombradas e surrealistas; e seus shows trazem todo um trabalho de imagens feitas com filmes de terror antigos. Formado pelos ingleses Miles Whittaker, produtor que faz musica techno pesada e barulhenta e assina como MLZ ou Miles; Sean Canty, colecionador de discos e funcionário do selo Finders Keepers, famoso por pegar discos completamente antigos/obscuros e dar uma vida nova a eles; Demdike Stare é um duo que não faz música, mas sim bruxaria (como sugere o nome o duo que vem da famosa bruxa Demdike).

Essa inovadora combinação de Produtor + Colecionador é muito aparente na música da dupla, como bem falou o site Quietus:

Como colecionadores obsessivos de discos, eles usam a aquisição conhecimento musical como uma arma, escrevendo musical através de, camadas em camas, samples e barulhos de máquinas. Este processo de desenterrar velhas gravações e reanima-las em novas formas carrega consigo uma forma intrínseca de poder arcaico; ao passar os espectros presos nesses discos através de lentes modernas, Whittaker e Canty ressuscitam e recontextualizam os fantasmas do passado. Os resultados desviam de nuvens densas, quase impenetráveis de ambiência dark à faixas completas que poderiam funcionar em uma pista, alimentadas por um incessante baque cardíaco de um bumbo.

Lançando desde 2009 pelo selo Modern Love (mesmo de Andy Stott que tocou no primeiro Novas Frequências), o Demdike já acumula 4 discos e alguns EPs. Em 2013 o Duo vem lançando um serie de 12-inchs chamados “Test pressing”, feitos quase que de forma artesanal (com capas carimbadas a mão) e altamente colecionáveis, os Test Pressing, são EPs com 2 músicas onde o a dupla mostra novas caminhos para suas música e que deixam ainda mais tênue a linha entre o experimental e a música eletrônica de pista.

Todos essas idéias e conceitos são trabalhados nas apresentações ao vivo. Junto com a música, o dupla se apresenta na frente de um telão que passa imagens de filmes de terror antigos, o que fazem de seus shows ficarem ainda mais caóticos e assombrados. Como dizem os próprios, “Não ouça com as luzes apagadas.”

Falar de Demdike é também falar de Miles, ou Miles Whittaker, o lado produtor do duo. Com uma carreira extensa produzindo eletrônica evocativa, seja explorando o Dub Techno Atmosférico junto de Gary Howell no Pendle Coven ou fazendo dubstep com Andy Sttot, Miles sempre produz músicas singulares e perturbadoras. Em 2013, lançou mela Modern Love (selo de Andy Stott e Demdike) seu primeiro disco assinando como Miles. Em Faint Hearted, vemos Miles fugindo do lado conceitual de seus outros projetos e produzindo uma ode as suas influências musicais, Aphex Twin, Mika Vainio e Plastikma, são alguns dos nomes citados por ele.

Mas não se deixe enganar pela simplicidade do projeto, Faint Hearted não fica só no mero pastiche ou réplica barata desses artistas, ele pega essas influências e passa no já famoso “filtro dark” , deixando-as cheias de graxa de máquinas industriais antigas, lama e poeira. Assim,  dando uma nova e estranha vida a cada estilo.

Demdike Stare toca dia 03/12 no Oi Futuro Ipanema e participa do Talking Sounds dia 02/03 no POP (Polo de Pensamento Contemporâneo).

Miles toca dia 30/12 na Festa de Abertura do Novas Frequências no La Paz Club.

 
Comments