New Music International Festival 2013. De 30/11 a 08/12.
Novas Frequências 2013

Apresentando: Babe, Terror

Animal Collective, No Age, Tv On The Radio, Bodies Of Water, Beach House, etc. Essas são algumas das bandas que o projeto do paulista do bairro de perdizes Cláudio Szynkier, mais conhecido como Babe, Terror, já foi comparado.

Babe apareceu pro mundo quando foi tema de um post no fim de junho do crítico de música da New Yorker Sasha Frere-Jones, para quem contou que deu início ao projeto em 2008, num intuito de “atender e dar sentido à esses estágio de sua vida”. Daí angariou fãs como o crítico do Guardian, Alan McGee; o Site Pitchfork; a revista Uncut; e Lucio Ribeiro do Popload.

Descrito por McGee como “a volta barulhenta da Tropicália”, Babe tem ecos do novo folk e lo-fi americanos, com a mesma atmosfera das canções de gente como Ariel Pink e James Ferraro no começo de carreira. Hoje os termos que usaríamos para definir Babe seriam: “hypnagogic pop” e “Hauntology”. Suas músicas soam como fitas cassetes antigas, danificadas e mofadas que quando tocadas entram em loops eternos e criam texturas sonoras estranhas. O Jornalista Lucio Ribeiro descreve da seguinte forma o som de Babe:

Para resumir, imagina uns zumbis de “Walking Dead” se escondendo nas catacumbas de um clube de Berlin e de repente encontram umas picapes e tentam tocar, com mãos e mexendo em todos os botões ao mesmo tempo. Sairia, talvez, um som tipo o que o Babe, Terror faz.

Apesar de ser cada vez mais reconhecido no mercado exterior, (gente como four tet já remixou o cara) Babe não é muito conhecido por terras brasileiras. Não é a toa que, só tocou “uma ou outra vez” em SP e no Rio de Janeiro esse será o seu primeiro show. Agora é esperar pra ver qual mistério Babe, Terror está guardando para sua apresentação no Novas Frequências.

– Babe, Terror toca dia 08/12 no Oi Futuro Ipanema

 
Comments